terça-feira, 4 de abril de 2017

Como agradecer ao Universo

Ao acordar, mesmo que de madrugada
Abra os olhos
E pense: muito obrigada

Mas Poly
Que história é essa
Por onde começa?

É sobre estar reconciliado com todas as coisas do Universo e se sentir grato
Apenas por existir, entende?
O jogo do contente

Coisas muito boas estão reservadas para nós
Mas precisamos entender que tudo tem a sua hora
Seu sonho pode se realizar daqui há 10 anos, e agora?
Junte-se a nós

Agradeça, agradeça e agradeça.
Mesmo que nada aconteça
Sua hora vai chegar
E você vai decolar.



Não deixe de me acompanhar: Facebook | Instagram | Tumblr | Google +

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Meditação: como eu medito + faça do seu jeito = seja feliz!

Muita gente tem dúvida sobre como meditar: acha muito difícil, que não é capaz de fazer, não consegue se concentrar, que não dá pra pensar em nada e etc. Mas sabia que existem vários tipos de meditação e você pode escolher o que mais se identificar? Meditação não é um bicho de 7 cabeças! Ok? Veja só:

Na foto acima podemos observar meu momento de paz espiritual. Vou contar pra vocês como eu medito, ok? 

Tente imaginar a cena enquanto eu conto: 
Eu me alongo, sento, perninha de índio, fecho os olhos, gosto de me alongar mais um pouco já sentada e com os olhos fechados, levanto as mãos em direção ao céu, minha cabeça também fica levemente levantada para cima. Começo com a respiração. Respiro profundamente pelo nariz e inspiro soltando a barriga para fora. Nesse momento meu corpo já entende que ele pode relaxar. Esqueço qualquer tipo de problema, e me concentro na respiração. Após agradeço e mentalizo coisas boas. Exemplo: Muito obrigada. Obrigada. Que todo mal vá embora e apenas o bem permaneça. Após um tempo, ao sentir meu corpo já leve, troco as palavras, apenas obrigada e muito obrigada permanecem, e acrescento: "Que as energias boas fluam para o meu interior. Fluam, fluam, fluam." E assim por diante. Foque sua mente em tudo que é bom!



Como eu conheci essa meditação?
Através da Seicho-No-Ie(vou fazer um post falando melhor sobre) que pode ser entendida como uma filosofia de vida ou uma religião, é uma nova forma de ver o mundo. Já compareci a unidade de Niterói e no site você pode encontrar a Seicho-No-Ie mais próxima de você. Acompanho mais pela internet, os videos do canal do Youtube são incríveis! Costumo chamar de a religião do "muito obrigado". Muito obrigada Seicho-No-Ie, você mudou a minha vida. Hoje sou outra pessoa por dentro, me sinto reconciliada com todas as coisas do Universo. Lá aprendi a meditação Shinsokan, que é a que mais pratico. (foto)

Como eu posso meditar?
Você pode meditar da forma que achar melhor, sério. Às vezes tenho vontade de meditar antes de dormir, quando já estou deitada, mas os pensamentos ainda estão a todo vapor. Medito deitada, mentalizando coisas boas. Você pode meditar da forma que quiser, basta se sentir confortável.



Quais são os benefícios da meditação?
  • Ela ajuda quem tem dificuldades de tomar decisões, como eu, que sou libriana, e pra quem acredita em signo sabe que libriano é muito indeciso. Tomar decisões é fundamental, é algo que não pode ser deixado para depois, é preciso ser tratado, caso contrário você dá voltas e voltas e nunca sai do lugar. Além disso tenho insônia, o que pode atrapalhar nos estudos, no trabalho, na vida. Dormir bem é fundamental. A meditação acalma a mente. É muito indicada também para quem sofre de ansiedade, é algo que vai te fazer relaxar, ficar mais calmo(a). Pra quem sofre de depressão, indico que comece a meditação hoje mesmo. Dedique um tempo a você. Quando a mente não vai bem, nada vai bem.
E se eu não conseguir meditar?
Não tem problema e acontece com todo mundo. Já aconteceu comigo também, na minha opinião isso é causado pelo excesso de coisas na mente, a correria de todos os dias, as filas, as discussões, os atrasos, e poucos sorrisos. Estamos esquecendo no nosso interior? Isso é o que realmente importa.

Não deixe de me acompanhar: Facebook | Instagram | Tumblr | Google + 

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Como é doar sangue?

Hoje doei sangue pela segunda vez, quando doei a primeira pensei em fazer um post no blog, mas agora estou mais preparada para dar informações aqui. :) Vamos lá?






































  • Onde doar sangue?
Fiz minha doação na Clínica de Hemoterapia, localizada na Rua Almirante Teffé, 594, no centro de Niterói, Rio de Janeiro. Que tal dar uma olhada no site? Lembrando que: se você é do Rio, também conheço outros locais para fazer doação de sangue, o que facilita o deslocamento. Ou melhor, em todo o Brasil, só dar um Google, ok?

Telefone: (21)2621-9100.
Horário de funcionamento: 
- De segunda à sexta, de 07h às 16h(acho que agora aumentou para 16:30, pois cheguei lá às 16:15 e consegui doar).
- Sábados de 08h às 12h.
  • Me senti mal?
Olha, na primeira vez que doei não estava extremante nervosa, mas como eu ainda não conhecia a clínica, as pessoas, e como era doar sangue, deu um medinho sim. Eu tenho pressão baixa, e ela caiu bastante quando doei pela primeira vez. Além disso, não consegui doar tudo, por conta da minha queda de pressão, tive que interromper. Mas ficou tudo bem! Agora, na segunda vez, ocorreu tudo bem. Foi bem rápido e  depois ganhamos um lanchinho. Não tive problema nenhum. E na hora de me pesar ainda descobri que tinha emagrecido kkkkkk. Oh, beleza!
  • Será que eu posso doar sangue?

Isso é tudo que você precisa para ser um doador! Vamos lá galera!!!


Vamos nessa? Salve uma vida!

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Estou fazendo tudo errado? Sou uma boa pessoa? Quem sou eu?

Acordo, reclamo. Saio de casa, reclamo. Chego em casa, reclamo. Vou dormir, reclamo. Você se identifica?
Já parou para pensar no que é o mundo? Em que você está pisando? Indiretamente, não estamos flutuando? Onde o planeta se apoia? Já parou para pensar na dádiva que é estar vivo? O que estamos fazendo com o mundo? O que queremos aqui? O que estamos fazendo com a nossa vida? Vivemos para parecermos felizes, não somos felizes. Preferimos reclamar de tudo e sempre queremos o melhor de tudo, quando às vezes o melhor não é a melhor opção. O que estamos fazendo com a nossa vida? Acordamos, pegamos ônibus ou carro, vamos para escola, trabalho, faculdade, ou ficamos em casa sem fazer nada. Mas qual é o sentido da vida? Nascer, comer, e dormir? O que estamos atraindo para nós mesmos? Afinal, de que vale estar vivo e não viver?










Desculpe por um parágrafo confuso e com tantos questionamentos, foi necessário. Ultimamente não
tenho conseguido escrever nada, sinto um vazio. Sinto que nada seja relevante. Quero escrever coisas que toquem as pessoas. Quero mudar o rumo do blog a partir de hoje. Vamos conversar sobre a vida?

Estar vivo é algo grandioso. Saímos da barriga de uma mulher. Leia novamente: nós saímos de uma barriga. E como chegamos até aquela barriga? Através de uma relação sexual entre nossos pais. Isso parece normal para você? Nós vivemos em uma correria constante, e não paramos para pensar no que estamos fazendo, fazemos tudo ao mesmo tempo. Como um ser pode surgir de nós e ter a capacidade de gerar outro ser?

Estar vivo é uma dádiva. E nós não reconhecemos isso. Eu sou essa pessoa. Você é também, ou não, e você pode deixar aqui o seu comentário para contribuir com o post. Esse não é um post motivacional,  é um post de conscientização. Você precisa ter consciência do que está fazendo com a sua vida. É você que define o que acontecerá nela. Já parou para refletir sobre isso? Já ouviu que você tem a faca e o queijo na mão?

Se você está passando por algum problema, está perdido, não saber o que fazer, para e pensa. O que eu quero para a minha vida? O que eu estou fazendo para que isso aconteça? Estou fazendo o máximo? E, independente da sua religião, digo que gratidão é tudo na vida. Pode parecer chato, e até evitei falar muito isso no texto, porque todos nós ouvimos isso. Mas o que é gratidão, além de postar fotos com essa palavra? Gratidão nada mais é que ser grato. E, além disso, é ter consciência do que é estar vivo. Viver e agradecer.

O que fazemos com a nossa vida todos os dias: não queremos levantar da cama, sentimos aquela vontade de jogar o despertador longe, e pensamos: que saco. A primeira palavra que falamos ao acordar é algo ruim. E então levantamos e tropeçamos, falamos um palavrão. Vamos até o banheiro e nos sujamos com a pasta de dente, abrimos a torneira e acabamos nos molhando, saímos de casa correndo e esquecemos de fazer xixi, comemos qualquer porcaria porque estamos de saco cheio, almoçamos prestando atenção na conversa do outro e o julgamos pelo que fala, sem nem o conhecer, estamos atrasados e o motorista é lerdo, não porque você se atrasou, mas porque ele é lerdo e você não aguenta mais essa vida. Chegamos em casa brigando com todo mundo porque achamos que estão fazendo tudo errado, e jantamos de mau humor, checamos o celular enquanto a comida esfria. A comida está uma bosta. Deitamos de barriga cheia porque não queremos olhar para a cara de ninguém. Não conseguimos dormir bem. A vida está uma bosta.

E, se encararmos, a partir de agora, a vida de uma outra maneira? Estamos vivos para viver. Perceba as diferentes sensações que os parágrafos causam ao fazer a leitura.

O despertador toca. Por mais que esteja cansado: bom dia. Ou qualquer palavra que o faça se sentir bem. Nos espreguiçamos, quem sabe um alongamento, e levantamos. Tropeçamos sem querer, mas nem doeu tanto assim, né? Vamos ao banheiro, fazemos nossas necessidades, sujamos nossa blusa sem querer, mas conseguimos limpar sem problemas, mas opa, me molhei. Será que tenho outra no armário? Sim. Ou: ah, não tenho, mas vai secar quando eu ainda estiver no caminho. Lanchamos algo, pegamos o celular, curtimos fotos, e-mails, lista do que temos para fazer, nos organizamos. Trânsito. Estou chateado? Sim. Mas ficar pensando: estou atrasado estou atrasado estou atrasado não vai mudar nada. Vou aproveitar para adiantar algo que tenho que fazer. E repetimos todo o processo ao longo da semana. Percebe como você faz da sua vida uma tempestade ou um dia de primavera colorida?

Dias ruins existem. Sempre vão existir. A vida não é brincadeira, temos obrigações e cobranças para lidar. E podemos lidar. Para isso, você precisa querer. Ninguém é culpado por seus atrasos, ou qualquer coisa. É a sua vida, sempre tem algo que você possa fazer. E você vai fazer. Você sabe que tem capacidade. Olhe para você, cheio de sonhos, mas não consegue realizar nenhum. É essa a vida que você quer? Eu sei que não. Pare de julgar terceiros, e viva a sua vida. Desejo tudo de bom para vocês, sigam os seus sonhos, não importa o que aconteça, persista. Por mais que pareça impossível, se é o que te faz feliz, vá em frente. Amo todos vocês que leram isso. Faça parte dessa corrente, ajude alguém que precisa, escreva um texto em seu blog, ou qualquer rede social, mostre o meu. "Vamos viver nossos sonhos, temos tão pouco tempo." Vamos utilizar a internet para compartilhar também coisas boas, é uma ferramenta maravilhosa para isso. Gratidão.


Não deixe de me acompanhar: Facebook | Instagram | Tumblr | Google + 

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Jout Jout: Tá todo mundo mal, em Niterói

Esse dia fez a minha semana inteira feliz. Fico sorrindo cada vez que lembro: eu conheci a Julia <3. Jout Jout é aqui de Niterói, e no dia 24/05 autografou seus livros na Saraiva do Plaza Shopping. Já imaginava que eu iria me emocionar, vou contar brevemente pra vocês como foi e falar um pouquinho do livro.

Eu estava sentada na loja conversando com as meninas que conheci na fila(e já quero levar pra vida), quando ouvi gritos: ela chegou. Jout Jout passou perto de mim protegida pelos seguranças e consegui esticar o braço(ser altona tem lá suas vantagens, hahahaha) e ela segurou a minha mão, aquilo me deu uma vontade de chorar enorme! Que felicidade.Vejo e falo da Julia muitas vezes e do nada ela está na minha frente! Que isso! É demais pro meu coraçãozinho. E mais: Caio também estava lá! Olha o autógrafo dos dois:


Após horas e horas na fila, ouço uns gritos. E quem estava lá? Victor Meyniel. Gente, só minha mãe sabe o quanto eu falo desse garoto. É muito estranho do nada estar abraçando uma pessoa que você conhece, mas não conhece, sabe? Hahahaha. Melhor sensação! Também tirei foto com o Caio, mas a foto não saiu nada legal, saí pior que na foto com o Victor, daquelas que você guarda porque é a única que tem.


Fiquei na fila até nove e pouca da noite, mesmo chegando cedo peguei o número 271, e então finalmente consegui abraçar e ver o sorriso da Julia de perto. Minha coluna e meus pés estavam pedindo socorro, mas meu coração estava saltitando de alegria. Pra quem vai nos próximos: cheguem bem cedo gente!

Vamos falar do livro?

Já que hoje(quinta-feira) não teve aula, acordei e aproveitei para ler o livro. Na hora do almoço, terminei. Foram horas de muita risada e também muitas percepções. Não é fácil ler coisas e perceber:"eita, eu também sou assim.". Julia fala sobre crises diversas que passamos na vida em seu livro, o interessante é quando vemos as situações e imaginamos não só a Jout Jout nelas, mas também nós.



Ela fala sobre o jornalismo, e o mesmo aconteceu comigo. Na PUC-RJ (que é onde Julia fez jornalismo), teve uma palestra sobre o curso em um dia que estava acontecendo o "Puc por um dia", que resumindo, basicamente vemos palestras sobre os cursos que desejamos fazer.

E lá estava eu, sentada na sala de jornalismo, e percebi que aquele ambiente não era pra mim. Na hora, foi estranho. Talvez tenha sido até um choque. Eu sempre gostei muito de escrever, logo achei que jornalismo fosse a escolha certa, e não era. Mas isso é assunto para outro post. Não quero contar muito do livro, indico que vocês leiam, sério. 



Não consegui dizer muita coisa na hora por conta do nervosismo, mas quem sabe não a vejo na rua qualquer dia? Até a próxima Jout Jout! Obrigada. <3

quinta-feira, 24 de março de 2016

Como melhorar o feed do Instagram e ter mais interação

Após bastante tempo na rede social, dicas de amigas blogueiras e reparando alguns perfis, desenvolvi maneiras de manter meu pefil sempre em movimento. Nada mais justo ajudar você, né?

Não sou nenhuma rainha das curtidas, geralmente minhas fotos ficam em torno de 50 a 150 curtidas no máximo, quando tenho mais tempo para postar fotos, curtir e escolher as hashtags certas, além disso tenho apenas 500 e alguns seguidores, acho legal mesmo é ter um público fiel e interação. Do que adianta 3.000 seguidores e 50 curtidas? Até pretendo chegar a 1.000 seguidores no final do ano, mas se não rolar também beleza: tá tranquilo, tá favorável kkkk desculpa. Vamos lá:
@polycardinot
Quem não é visto não é lembrado, essa dica uma menina postou em um grupo de blogueiras do qual participo no facebook e nunca mais esqueci. Eu já tinha me ligado nisso porém o comentário dela fez aquele "click" e vi: é aí que tá o erro kkkk. Uma pena mas não lembro mais quem é a menina :( antes eu só entrava no Instagram para postar fotos e enchia de hashtag, eu até tinha um número bom de curtidas, mas eu sentia que a pessoa curtia no intuito que eu curtisse a foto dela novamente, sabe?
Então: tire aquele tempo livre que você olha o que seus amigos estão postando no facebook e entra no insta também, conheça perfis novos! Inspiração é tudo. Se você não tem tempo, pode ser nos últimos dez minutos antes de dormir, é o que sempre faço.

Entre nos perfis que você segue de vez em quando, dê aquela curtida para ser notada. Se a pessoa entrar no seu perfil e ver uma foto ou um conteúdo legal, ela certamente irá curtir ou comentar. Isso serve também para ver se seu conteúdo está bacana. É assim que sei quais posts fazer aqui no blog, de acordo com os comentários, visualização e feedback dos leitores. Qual público você deseja atingir?

Curta e comente fotos que você gostar, não precisa fazer aloca no perfil alheio, mas sempre procure dar uma olhada no "explorar", sempre acabo encontrando perfis incríveis. Geralmente tiro print para inspiração, e aquela foto pode dar uma ideia de outra foto. 
@polycardinot
Organize pastas no seu celular, tenho duas pastas direcionadas ao insta, são elas "postar" e "instagram" na primeira obviamente coloco as fotos que estão prontas para serem postadas, já na outra deixo as fotos que já postei, pois sempre acabo usando como perfil de whatsapp e outras redes sociais ou até mesmo para o blog. Se você usa algum aplicativo específico para tirar foto, pode criar uma pasta com o nome dele, editar as fotos e guardar para postar quando tiver vontade.

Deixe o seu feed "apresentável", eu particularmente não gosto de perfis que possue muita selfie, não é um conteúdo interessante para alguém que não te conhece ou não te segue, afinal não tem graça seguir para curtir fotos do mesmo rosto 1000 vezes, né? Mas, se você quiser um perfil apenas para postar selfie, tudo bem! Porém, como eu disse, não é um tipo de perfil que eu seguiria, e você?

Entre em projetos para aumentar seu alcançe, eles dão um bom resultado. Se você é blogueira, ou participa de qualquer grupo que se une para postar fotos da mesma linha durante alguns dias, participe. Exemplo: durante 6 dias iremos postar fotos com os tais temas. Ou você pode propor para suas amigas, é uma ótima oportunidade de ser conhecida por outros perfis. Como? Através da hashtag que todos os membros do projeto irão utilizar ao postar a foto. Que tal?
@polycardinot
Tente entrar no Instagram todos os dias, por no mínimo cinco minutos(podem ser divididos ao longo do dia, caso você não tenha tempo). Geralmente eu curto e comento fotos enquanto faço um lanche, na pausa dos estudos, enquanto espero alguém, nessas horas sempre conheço perfis legais do nada.

*Não sei se vocês já repararam, mas quando alguém curte nossa foto e vamos dar uma olhadinha no perfil da pessoa: pã! Você se identifica com o perfil e passa a seguir(geralmente nessa hora também curto algumas fotos e vou mais lá no final pra ver o perfil da pessoa no começo, e sempre percebo que quanto mais a pessoa posta, mais as fotos vão melhorando, sabia?).

Você seguiria o seu perfil? Se nem você seguiria, a coisa está crítica, ein!? Não sou fã de usar apenas um filtro pra deixar organizado ou usar fundo branco, gosto de variar nas fotos. Você tem que encontrar o seu perfil, que você se encaixa, se sente bem. O que no seu feed remeteria a sua personalidade? Fotos básicas, paisagem, sem muito filtro, ou bem colorido? É disso que estou falando. Você não precisa ter a foto perfeita que fulana de tal tem, você só precisa ser você.

Vocês querem que eu faça uma parte 2, com lugares para tirar inspiração de foto(sites)? No meu insta geralmente tiro foto da natureza porque é a minha paixão. O simples ato de fotografar uma planta ou uma árvore já muda meu dia, até me controlo para não postar muito, ninguém é obrigado, né? hahahaha. Não acho legal postar várias fotos da mesma coisa, deixa o feed sem graça. Mas, como já disse: se você gosta, tá TUDO certo! Ok?

Espero que minhas dicas ajudem você, sério! Se te ajudar, corre e conta pra mim!
Alguém aí tem mais uma dica? Compartilha com a gente!